sexta-feira, 27 de março de 2009

::::Quando A Ausência É Presença Constante:::::

Fonte: boring-town.blogspot.com

.ok. memórias são doces torturas em nosso terror diário.

.elas fornecem um leve sabor de tudo o que aconteceu num passado distante ou quinze segundos atrás. grandes estórias ou catástrofes desoladoras. um amor, dois, três. traição, perdão, términos.

.por mais avanços que a tecnologia proporcione, ainda há muito para caminhar até achar a chave para apagar certos rastros que permeiam nossas mentes. afinal, cada um tem algo que o esquecimento é urgente, só que o acontecer não.

.o desapego é fato. o apego também. mas difícil encontrar quem consiga desviar de ambos. e viver bem.

.tudo que acontece comigo fica, marca, de algum jeito que não sei explicar. e por mais que o sofrimento ocorra, de certa forma, cultivo, alimento, guardo. umas são cicatrizes, sem dor, só marcas. e poucas, são feridas abertas, sem cura, sem solução.

.será que meu medo é perder esse resquício de momentos felizes que acabaram? ou então a insegurança de não acontecer novamente? e como evitar armadilhas dessas que sua própria mente arma? todo mundo tem suas fraquezas vagando pelo (in)consciente ou é possível dominá-las e seguir em frente?

.abraço.

9 comentários:

Luan disse...

eu ainda luto com o que eu tenho que apagar e o que eu preciso esquecer.

e é dificil.

bração!

Arsênico disse...

Acredito que seja o medo de não mais reviver ... momentos como aqueles... que outrora nos trouxeram tanta felicidade...

***

Cara do Blog disse...

Medos, conflitos, tudo isso faz parte de quem somos, o que devemos fazer é não deixar que eles venham e tomem de conta de nossa vida.

Wagner disse...

Adorei o post! Me lembrou muito o filme "Brilho eterno de uma mente sem lembranças". Acho que este filme é uma síntese maravilhosa de como as memórias são importantes para a composição do ser humano enquanto ser que pensa e que está inserido no tempo-espaço! Abraços!

Serginho Tavares disse...

acho impossível sentir qualquer coisa que seja e isso não marcar!

abraço.

Brown disse...

> gostaria q algumas lembranças fossem movidas para pasta de 'emails jah lidos', e fossem acessados quando eu quisesse realmente relembrar, e nao involuntariamente como fantasmas;

> no filme 'Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças' esta questao eh mostrada de uma forma 'brilhante';

> no meu caso a lembrança tem tido uma funcao perversa de esperança de volta, em geral irracional, mas nestes casos razao eh o q menos tem força;

> como nao tem como apagar, o jeito eh abstrair, fazer outra coisa, procurar outro desafio, ateh q apareca outro assunto q diminua essa lembrança, eu ainda nao consegui, mas estou tentando.

FOXX disse...

eu acho que o medo é sempre das coisas ruins, quem consegue lembrar das coisas boas tem é coragem

O Pequeno Diabo disse...

nostalgia eh cmg msm
e as vezes nem precisa ser algo d mt tpo atras p parecer nostalgico

eu amo lembrar
mas concordo cm o arsenico
medo d naum mais reviver

xx

{Nanda}_A disse...

é...
acho que o maior problema do ser humano é a memoria...
dificil luta

bjs