terça-feira, 3 de março de 2009

::::Prevendo Faturas, Débitos, Juros e Correção::::

Fonte: declutteryourhouse.com

.ok. estou curioso sobre minha contabilidade na vida.

.pois com tantas revelações de fatos escondidos no passado de figura públicas e políticas, é inevitável perguntar sobre as minhas contas.

.o deputado Edmar Moreira enrola-se para explicar um castelo não declarado e avaliado em R$25 milhões. precisa justificar seus gastos com verbas indenizatórias nesse últimos anos (suspeita-se que grande parte do dinheiro tenha pago suas empresas de segurança particular). sem contar problemas com INSS.

.o ex-diretor-geral do senado, Agaciel Maia, renunciou ao cargo quando noticiou-se a inexistência de declaração patrimonial de sua propriedade, avaliada em R$ 5 milhões. o imbrólgio envolve seu irmão, João Maia. questionam sobre compatibilidade de renda com seus gastos. ainda mais porque a compra aconteceu quando ele estava com bens indisponíveis devido a pendências judiciais.

.uma força conjunta entre Tribunal Superior Eleitoral e Receita Federal sobre contas das eleições de 2006 encontrou irregularidades em pelo menos 18 mil doadores, entre empresas e pessoas físicas.

.sei que em nossas vidas não há órgão fiscalizador, nem repórteres investigativos. mas é recorrente o pensamento sobre quão influentes seriam meus atos passados sobre tudo o que acontece no presente. muito mais do que lei de ação-reação, destino, aqui-se-faz-aqui-se-paga. será que preciso de grandes escândalos para perceber erros e atos impensados? consertos são possíveis? por mais que certas contas pareçam vencidas, será que elas realmente permanecerão no esquecimento? entre débitos e créditos, seria possível manter um saldo estável ou talvez oscilante entre positivo e negativo?

.abraços.

8 comentários:

Dimas disse...

Pergunta difícil... Principalmente porque, com ou sem crise, nunca conheci ninguém que gastasse menos do que ganha...
Abraço

Lucas disse...

Antes de qualquer coisa, nunca tinha vindo aqui. Adorei! Vou adicioná-lo neste exato momento.

Realmente, o ano está começando agora. Melhor hora pra tirar o extrato. Vai que um ajuste agora rende uma poupança no futuro?

Abração

Serginho Tavares disse...

sei lá!

Arsênico disse...

Olha... eu prefiro pensar assim... não se arrependa do que fez... e sim do que não fez... então... se vc tiver contas a pagar... elas chegarão na hora certa... e espero que vc tenha saldo positivo pra poder saldá-las...

umBeijo!

***

FOXX disse...

não me faz pensar nisso q vai dar merda!

Leo disse...

A minha curta vida me ensinou que "aqui se faz, aqui se paga". E caro.
Desde então tenho me esforçado pra manter o vagão no trilho. Quem sabe assim não consigo economizar! hehe
abs

Autor disse...

Minha contabilidade é tão simples: dívidas, hahahaha

Klero disse...

nossas contas têm uma matemática diferente.... acredito eu...