domingo, 1 de fevereiro de 2009

:::Libertar Fantasmas Não Significa Finalizar O Tormento :::

Fonte: photobucket.com

.ok. eu tenho problemas de desapego.

.é estranho admitir isso, mas, estou sempre relembrando velhos relacionamentos. são algumas memórias, aqueles acontecimentos indescritíveis ou então, um momento tão simples e sublime que você realmente chegou a pensar como seria bom se isso durasse para sempre. e com aquela pessoa.

.embora alguns tenham passado por aqui e outros rolos vividos rapidamente, já não é de hoje que minha memória trabalha contra meu presente.

.se estou sozinho, a nostalgia e carência aumentam toda essa vontade de voltar ao tempo e descobrir onde está o ponto exato que levou tudo ao fim. se estou acompanhado, começo a questionar se tudo está funcionando bem, comparo. é uma estupidez eu sei.

.é recorrente imaginar como seria se de repente, em um encontro totalmente inesperado, esbarrar nessa pessoa novamente. como seria rever algo que ainda está tão vivo na memória? como enfrentar que talvez ele esteja a milhões de quilômetros de distância desse passado que você insiste em renovar e trazer para o presente? e principalmente, e se surgir a possibilidade de retomar?

.muito é dito sobre fantasmas que nos perseguem. recomendam em uma situação limite que devemos confrontá-los para que nos deixem em paz . mas o pior disso é que na tentativa de libertar fantasmas, nós simplesmente depararmos com uma verdade imensamente pior: que tudo isso é fruto da imaginação. e só.

.abraços.


Um comentário:

man in the box disse...

né? e tipo vc acorda... vai, faz um xixi, e volta a dormir