terça-feira, 9 de junho de 2009

:::Guerra Interna::::

Fonte: madhatter.it

.ok. se uma questão está há tempos sem resposta certamente algo está errado.

.eu sempre me questiono. mais do que evidente, relendo alguns dos meus posts. mas entre uma e outra indagação, eu preciso de respostas. afinal, não haveria sentido nenhum nesse processo se não existisse um fim, não é mesmo?

.algumas vezes, encontro com certo tempo e reflexão. ou então, em algumas palavras de quem gentilmente comenta no blog. até mesmo, em conversas perdidas com semi-desconhecidos. claro, sem esquecer, a sempre bem-vinda presença dos amigos e familiares.

.o problema é quando chega-se a um ponto de interrogação ao qual não se consegue solucionar. e não importa se é científico, psicológico, fútil ou inútil. essas mais difíceis são aquelas que perduram e martelam na nossa cabeça.

.eu tenho milhões delas. mas com o passar do tempo você acaba deixando para trás, devido à relevância que tem na nossa vida. e óbvio, sobram outras milhares, estas, que te perseguem quando você foge, te encontram no seu mais-do-que-bem-bolado esconderijo, atormentam os sonhos e acompanham cada respiro.

.talvez tenham respostas diretas e claras. talvez não tenham respostas diretas e claras. mas na sua visão neurótica-obsessiva nada faz sentido e tudo se espalha no momento que as peças se unem.

.qual o momento certo para hastear a bandeira branca, guardar armas e bater em retirada? quais guerras valem a pena? a paz de muitos é o inferno de poucos? quem consegue viver sem essas batalhas? desistir ou apenas aceitar que algumas coisas não são pra ser?

.abraço.

10 comentários:

Mike disse...

Querido, acredito que assim como algumas coisas, de fato, não são para ser; existem perguntas também que não são para serem respondidas, ou porque não toleramos as respostas, ou porque não nos cabe e estamos nos questionando à toa ou porque, simplesmente, não há resposta...

Fernando disse...

Amigo, bem-vindo de volta. Bom saber que você voltou. E acredite, enquanto houver vida, haverá questionamentos. Esapero que encontre pelo menos algumas delas :-) Bjos!

Luan disse...

mas e as perguntas sem respostas sao combustivel para tudo na vida.

aproveita isso!

bração!

Venenoso disse...

pois é, querido. Esse é o nosso maior inimigo, o pior de todos os demônios. A pior luta é a interna e só você consegue a resposta.
Pense, mentalize que vc quer resolver e peça a resposta. E aceite o que vier.

bjos

Fernandez disse...

Amo a forma que escreves, ou melhor falar daquilo que sentimos e uma arte para poucos, pois vivemos em mundo de faz de conta as vezes. Isto e muito raro, parabens pelo seu blog e por tudo aquilo que voce e e representa para muitos. Abracos

Latinha disse...

You´re back!

Poxa que boa noticia! Eu estou viajando... "por ai"... mas assim que eu conseguir eu volto para ler com calma

Espero que tudo esteja bem contigo!

Latinha disse...

Olha.. eu acredito que sempre haverão perguntas sem respostas... algumas nos incomodam mais ou conseguimos "levar"...

Só não peleja quem tá morto, foi o que um amigo me disse uma vez... e acho que ele está certo... mas as vezes só precisamos ter calma e paciência que a própria vida se encarrega de nos dar algumas respostas... o duro é esperar...

Abração!(e some não!)

Arsênico disse...

Quiridjo... eu estava preocupado com vc... aliás estava falando hoje com o Dimas do "outeabout.wordpress.com" sobre seu sumiço... estávamos preocupados...

que bom que voltou... fico feliz e folgo em saber que estás bem...

umBeijo!

***

Dimas disse...

Bom te ver de volta... E bem... Se há perguntas, é porque ainda há respostas e muita, mas muita coisa pra viver...
BEijo

Klero disse...

nenhuma guerra vale a pena, nem as internas... se é guerra, algum lado vai sair mal... se é guerra interna, então é garantido o lado que sai mal.
tente as conciliações, são mais eficientes.